Tuesday, April 15, 2008

Leon Ferrari etc

O ritmo de postagens diminuiu um pouco porque estou usando minhas horas vagas para dar forma final a um livro sobre arte contemporânea, que ordena e sistematiza muito do que escrevi aqui nos últimos seis meses. O livro se chamará A GRANDE FEIRA - ENSAIO SOBRE A ARTE CONTEMPORÂNEA E SEUS DESVIOS, e espero lançá-lo ainda este ano. Mas continuarei escrevendo aqui - e produzindo material, quem sabe, para um segundo livro.

***


Achei algumas coisas interessantes esses dias. Por exemplo, o site do artista argentino Leon Ferrari, www.leonferrari.com.ar. Ferrari, 87 anos, ganhou o Grande Prêmio da Última Bienal de Veneza, em outubro passado. Ferrari iniciou sua produção em 1954, usando variadas técnicas e suportes: colagem, xerox, arte postal, objetos, em materiais como cerâmica, gesso, madeira, cimento e aço inoxidável. Participou da vanguarda portenha com suas investigações caligráficas (foto). Ele viveu em São Paulo, como exilado político, de 1976 a 1984, voltando a viver em Buenos Aires em 1991.

Ele tem obras polêmicas, anticlericais e de conteúdo fortemente político. A exposição "León Ferrari 1954-2004", no Centro Cultural de Recoleta, em Buenos Aires, foi fechada por pressão de uma organização católica, que considerou blasfemo o trabalho "La civilización occidental cristiana" (1965), que mostra Cristo crucificado num avião de combate" (abaixo). Ferrari participou da última Bienal de S.Paulo, em 2006.


De Ferrari localizei uma citação interessante:

"O mercado é algo esquisito, a mesma obra que não valia nada de repente vale. O que me interessa é que sigo trabalhando e sinto que não me repito. Enquanto tiver essa possibilidade, tudo bem. O problema é quando o artista não sabe mais o que fazer e começa a copiar a si mesmo."

***

Já escrevi algumas vezes sobre a participação brasileira na última ARCO, em Madri, que foi bastante festejada, mas não mereceu qualquer análise séria na imprensa. Tudo o que saiu publicado repetia, basicamente, as mesmas informações, em estilo de press-release. Mas há pouco, navegando pela Internet, me deparei com uma imagem bastante eloqüente: uma fotografia da performance do artista brasileiro Marco Paulo Rolla na ARCO:



Depois de ver essa foto, tenho a convicção de que a arte brasileira foi muito bem representada na Espanha. (ATENÇÃO: EU ESTOU SENDO IRÔNICO!)

6 comments:

Daniel said...

Fico feliz em saber que voce esta lancando um livro sobre arte contemporanea.

Parabens!

Daniel

BOA SORTE!!! said...

surge no cenário artístico Luciano Trigo, jornalista,escritor e crítico de literatura - construiu um blog interessante, polêmico.....porem imaturo no que diz respeito ao julgamento da arte contemporânea. Luciano, em pouco tempo, tornou-se o REI DA INCOERENCIA
quem se der ao trabalho de analisar bem o que êle escreve, se dará conta deste "vai e vem" - por ex.: diz que performance já era, mas a Arco foi bem representada pelo Brasil devido á uma boa performance,
e daí por diante..........
Luciano deveria, se centrar e tornar-se mais sábio ao reconhecer as suas duvidas. Duvidar, criticar e mudar de idéia são fatos absolutamente normais da vida. Mas a auto crítica, que é uma grande qualidade, é rara entre os intelectuais e humanos em geral.

Perfumes said...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Perfume, I hope you enjoy. The address is http://perfumes-brasil.blogspot.com. A hug.

BOA SORTE!!! said...

...a ironia....................nem sempre é uma boa alimentação que promove uma digestão saudável entre seus leitores, que são os mais diversos possíveis e não estão acompanhando seu blog desde o início.Por sorte você esclarecceu agora que não passa de uma brincadeira sua; digo isto porque admiro sua coragem, mas nem sempre concordo com tudo - as diferenças são saudáveis, creio eu.
Rosane Chonchol

Daniel said...

Ok...tb acredito que o Luciano afirmou que o Brasil teve uma "boa performance" na ARCO...

mas se eu entendi direito, e eu acredito que entendi, ele foi ironico...

Eu nao sabia que entender ironia estava tao dificil assim hj em dia...

Realmente a auto-critica é algo raro hj em dia...

Daniel said...

Hahahaha!!!

So agora q eu vi q vc ainda escreveu que tava sendo ironico!!!

Isso torna tudo ainda mais ironico!!!

Isso ta quase virando uma instalacao virtual de arte contemporanea!!!