Saturday, June 14, 2008

Boludo


A obra escolhida para ilustrar a capa do próximo leilão de arte contemporânea da Sotheby's é essa aí: uma bola de futebol em bronze, de Jeff Koons. Dãããããã...

Estimativa de valor: 120.000 a 180.000 libras. E nem é uma peça única, ele fez três iguais. Está sobrando dinheiro no mundo.

Por que será que ninguém aponta o dedo para esse tipo de impostura? Acho que começo a entender a psicologia do artista contemporâneo do Terceiro Mundo: ele vê essa bola e pensa "Num sistema em que uma obra assim vale tanto, eu também tenho chance de me dar bem. Então vou elogiar o Jeff Koons e apoiar esse sistema". Está fazendo papel de otário, é claro, ou de inocente útil, culturalmente colonizado. É triste a situação da arte contemporânea.

1 comment:

Julia said...

que pensamento conservador!
arte não precisa de regras, técnica ou habilidade específica para ser valorizada.
Há espaço para tudo.
Você pode não gostar do Jeff Koons, mas não precisa desclassifica-lo enquanto artista.
Acho cabível essa obra, como todas as outras dele, acho esteticamente bonitas (sim, sou fã de Milhazes), acho que tem uma ironia de transformar objetos sem valor em coisas preciosas, acho que ele em alguma escala menor faz o que o duchamp fez, mas por um outro caminho.
...
enfim, arte está aí para ser discutida, e se agora há duas pessoas no brasil falando sobre a relevância, ou irrelevância, desse trabalho. Isso já suficiente para o trabalho ser reconhecido como importante e daí é um passo para o valioso...

Adoro seu blog e venho aqui com frequência, já li muita coisa interessantíssima, mas às vezes te acho parcial demais. Não acredito que toda a obra de arte deva ser vista, explicada, criticada e opinada.